Estudo revela: uma pitada de açafrão é tão eficaz quanto uma hora de exercícios


Uma substância presente na raiz do açafrão-da-terra/cúrcuma parece melhorar a saúde do coração tanto quanto a prática regular de exercícios físicos.

 

Essa é a conclusão de estudos realizados por pesquisadores da Universidade de Tsukuba, no Japão.

Nas últimas décadas, estudos científicos confirmaram as propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes da cúrcuma graças ao trio de produtos químicos conhecidos como “curcuminoides”, responsáveis pela cor amarelo-laranja da raiz.

Apesar de apenas um desses produtos químicos ser devidamente conhecido como “curcumina”, o nome é comumente usado para se referir a todos eles coletivamente.

Os novos estudos compararam todos os efeitos do exercício e da curcumina sobre a saúde do coração e sobre as mulheres na pós-menopausa durante um oito semanas.

Todos os estudos foram randomizados, duplo-cego e controlado com placebo.

Cúrcuma pode prevenir doenças do coração?

No primeiro estudo, os pesquisadores selecionaram 32 mulheres para tomar um suplemento de curcumina ou fazer treinamento físico moderado ou a não participar de nenhuma dessas intervenções.

Os pesquisadores mediram a função endotelial vascular dos participantes – a capacidade de resposta da camada de células que revestem os vasos sanguíneos, um indicador-chave da saúde cardiovascular – tanto no início e no final do estudo.

Eles descobriram que, enquanto não houve melhora no grupo que nada fez, a função endotelial aumentou significativamente tanto no grupo de exercícios como no de curcumina.

co/wp-content/uploads/2015/11/cúrcuma-açafrão-coração-exercícios-300x160.jpg 300w" alt="cúrcuma - açafrão - coração - exercícios" width="640" height="341" />

O mais surpreendentemente: a melhoria nestes dois grupos experimentais foi idêntica.

O segundo estudo examinou os efeitos da curcumina na resposta das artérias a alterações na pressão sanguínea (“complacência arterial”), outra medida essencial da saúde cardiovascular.

height: 90px position: relative visibility: visible width: 678px background-color: transparent">
google" stle="margin: 0px; padding: 0px; border: 0px; font-stle: inherit; font-variant: inherit; font-weight: inherit; font-stretch: inherit; font-size: inherit; line-height: inherit; font-famil: inherit; vertical-align: baseline; displa: block; height: 170px;" data-ad-laout="in-article" data-ad-format="fluid" data-ad-client="ca-pub-4862118651503025" data-ad-slot="9720821787" data-adsbgoogle-status="done">

25rem; padding: 0px; border: 0px; font-variant-numeric: inherit; font-variant-east-asian: inherit; font-stretch: inherit; line-height: inherit; font-family: 'open sans', Helvetica, Arial, sans-serif; vertical-align: baseline;">Neste estudo, 32 mulheres foram aleatoriamente designadas para receber um suplemento de curcumina ou uma pílula placebo, ou submeterem-se a uma rotina de exercícios com a curcumina ou com pílula placebo.

Os pesquisadores não encontraram nenhuma melhoria significativa no grupo da pílula placebo.

 

Melhorias significativas (e equivalentes) apenas no grupo de exercícios ou no da curcumina, e o maior aumento entre os participantes que se exercitaram e também tomaram o suplemento.

No final do estudo, os investigadores examinaram os efeitos do exercício e curcumina na taxa de degeneração relacionada com a idade do ventrículo esquerdo do coração.

Quarenta e cinco participantes foram distribuídos aleatoriamente em um dos quatro grupos, os mesmos utilizados no segundo estudo.

Os investigadores observaram que o exercício com curcumina produziu aumentos significativos na saúde do coração.

Neste estudo, no entanto, a curcumina sozinha não demonstrou oferecer qualquer benefício.

Especificamente, a pressão arterial sistólica braquia diminuiu entre os participantes que se exercitaram e não tomaram a curcumina.

No entanto, a frequência cardíaca diminuiu significativamente apenas entre os participantes que se exercitaram e tomaram curcumina.

“Ingestão regular de curcumina poderia ser uma medida preventiva contra a doença cardiovascular em mulheres na pós-menopausa”, escreveram os autores do primeiro estudo.

“Além disso, nossos resultados sugerem que a curcumina pode ser uma alternativa potencial para os pacientes que são incapazes de se exercitar.”

Podemos concluir que o melhor a ser feito é combinar o açafrão-da-terra/cúrcuma com o exercício físico.

Mas, na falta de uma atividade física (o que não deve ocorrer), o consumo deste vegetal amenizará os efeitos do sedentarismo, especialmente no coração.

E mais uma informação importante: a curcumina é melhor absorvida quando se ingere a raiz do açafrão-da-terra/cúrcuma em pó ou ralada misturada com um pouco de pimenta ou gengibre.

 

 

fonte:http://www.curapelanatureza.com.br/2015/11/estudo-revela-uma-pitada-de-acafrao-e.

html

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR FACEBOOK SALVAR PDF