MISS DESCOBRE TUMOR EMBAIXO DE UNHA DE GEL; COMO IDENTIFICAR?


A Miss Illinois Karolina Jasko, 21, revelou que teve uma doença acológica de pele em 2016 e que sua unha de gel encobriu o tumor e prejudicou seu diagnóstico.

 

A história da modelo foi publicada no site Today na quarta-feira (1).

 

Na época em que descobriu a doença, Jasko estava no último ano do ensino médio e fazia as unhas uma ou duas vezes por mês usando o gel.

 

Nessa técnica, uma camada da substância é aplicada sobre a unha original e depois a pessoa coloca a mão dentro de um aparelho que emite uma luz ultravioleta para secar.

 

O material é tão resistente que nem mesmo o removedor de esmalte é capaz de retirá-lo.

 

É preciso voltar ao profissional para que ele retire ou faça a manutenção com produtos específicos.

 

A surpresa da estudante ocorreu justamente na visita de manutenção das unhas.

Quando o gel e o esmalte foram removidos durante, o técnico apontou que havia uma espécie de contusão na unha do polegar direito.

 

Segundo Jasko, parecia uma linha vertical perfeitamente reta e fina de cima a baixo da unha, com um tom arroxeado.

 

Semanas se passaram até que a unha infeccionou, ficou inchada e vermelha, motivo que fez a estudante procurar um médico.

 

O dermatologista fez um biópsia, na qual a parte da unha do polegar com a linha teve de ser removida.

 

No resultado do exame, foi confirmado o melanoma.

 

“Foi impressionante porque tudo aconteceu tão rápido”, disse Jasko.

Foi tão assustador… Minha mãe ficou tipo: ‘Eu não posso acreditar que nunca pensei que poderia estar na sua unha’”.

 

A estudante teve de passar por uma cirurgia para remover toda a matriz da unha.

 

Os médicos disseram a ela que era possível que eles também tivessem que amputar o polegar inteiro, mas conseguiram salvá-lo e remover com sucesso todo o câncer de pele.

 

Devido à cirurgia, entretanto, ela teve de tirar um pedaço de pele da região da virilha para enxertar no polegar.

 

 

 

Os médicos ainda disseram que a infecção não tinha nada a ver com a doença acológica e sim com a faixa roxa na unha.

 

“Eles ainda não sabem de onde a infecção veio.

 

Disseram que era como um sinal de Deus, porque se eu esperasse mais, poderia ter sido possível que o melanoma se espalhasse”, disse Jasko ao site.

A unha de gel causou o tumor?

 

Jasko disse na entrevista que seus médicos negaram a relação da máquina que emite os raios ultravioleta com o aparecimento de seu tumor.

 

Faz sentido, até porque esse (ca) de pele, conhecido como melanoma acrolentiginoso, ou melanoma acral, não tem nada a ver com o sol.

 

Sua causa ainda não tem uma explicação, mas acredita-se que a genética tem um papel principal.

 

O caso de Jasko, por exemplo, é um deles: ela já tinha um histórico de melanoma acral na família.

 

Sua mãe lutou contra esse tipo de tumor maligno duas vezes e se recuperou.

Fique de olho nas extremidades O melanoma acral costuma ser mais agressivo que outros melanomas e, por ser basicamente uma questão genética.

 

Não existe uma prevenção, mas o quanto antes for feito o diagnóstico, maior a chance de cura.

 

Por isso, é importante ficar atento nas extremidades do corpo, onde esse tipo de tumor costuma aparecer.

 

“Vale ficar de olho em lesões na palma da mão, sola dos pés ou debaixo das unhas”, diz Marina Sahade*, oncologista do centro de oncologia do Sírio-Libanês.

 

Por lesão entenda manchinha preta ou marrom que está crescendo.

 

Chamada de melanoníquia, ela pode aparecer sob a forma de uma faixa vertical que cresce da região da cutícula até a ponta da unha.

 

Fonte:vivabem.uol.com.br

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF